Marcadores

quinta-feira, 4 de março de 2010

Quando calo...



Quando calo...

Por vezes, ausento-me das palavras,
Para ficar a sós,
E escutar um silêncio que faz ópera em mim...

Calo, consentidamente...

Nesse instante vasculho o breu da saudade,
Das abissais e agasalhadas verdades,
Volto aos lugares onde empalhadas estão as lembranças,
E assim revigoro as desidratadas alegrias,
Restaurando o que é desfeito pelo tempo.

No âmago, permissivamente...

Por épocas necessito estar muda,
Lacrada de vozes e vazios,
Careço de vedar pensamentos vãos,
Regressa nessa turva viagem,
Introspecta,
Inversa.

Cesso, passivamente...

Há momento em que ensurdece o calado eco do meu ser,
Ruidosa lacuna,
Abstida que sou de quem fui...
Então me aparto,
Necessário que é um estremar.
Delimito o trilhar interior,
Sou parte, re-partida,
Intriga da partilha.
Percorro uma ou mais vidas...

Rompo-me, inadvertidamente...

Tem dias e mais dias que me acho intrusa em mim,
Aquém do espectro que me molda,
Busco indicar a saída,
Intento fechar-me para fora desse labirinto.
Perder as marcas que simulam a volta...
Apagar da memória o próprio chão.

Aniquilo-me, condescendente...


Há um tempo de pleno padecer,
De flagelo e submissão
Ao que dilacera,
Dores de penúria,
Do corte, da fúria,

Da estridente,
Aviltante,
Condoída e condizente
Atroz e aparente,
Algoz,
Pesarosa...


Implacável


Inexorável solidão.

Nenhum comentário:

Dezembro vindo.....

Daisypath Anniversary tickers
Monarch Butterfly 2

Escrevo para.........

Quando escrevo exorcizo fantasmas, é meio abstração e também minha realidade se despindo.Sou eu me confessando a mi mesma.

Um Poetrix ...verdinho......


Escrevo para....

Escrevo para por no mundo pequenas ânsias, escrevo para aportar desejos aflitos, escrevo para me salvar, é como Jogar as âncoras, o barco ora vai ao sabor das ondas, ora é a deriva....
Escrevo para acariciar as suas almas,e ser tocada por seus olhos impressos de brilho!
escrevo para Gozar,Flutuar, ser e merecer, Escrevo para seus delírios, seu deliciar!
Escrevo para vocês,
Agradeço seus olhos em mim, na minha ruptura poética!
Escrevo!

Muito grata por me sorverem as letras!
A todos que aqui passarem seus olhos, mentes e corações!
Rose

Sobrepondo Sonhos.....