Marcadores

sexta-feira, 29 de abril de 2016

Love is in the air....



Mais uma brincadeira na qual me inseri: Blogagem Coletiva proposta pelas meninas: Mari e Silvana!
Aceito o desafio, postarei a cada sexta, no meu Blog e nas páginas delas, sendo a cada sexta, uma nova imagem (Por elas proposta) e 140 caracteres.





Uma Imagem, 140 caracteres BC nr. 92 nos blog de  Silvana


   





     Quer em Paris ou qualquer lugar, inverno ou verão, ou em qualquer estação, o amor há que ficar luzir, nas cores que prevalecerem ao coração!






quarta-feira, 27 de abril de 2016

Por ti...



Por ti...
Por ti ainda espero, não porque esperar alimenta minhas ilusões, ou por não quere crer na finitude das histórias.
Não, não por isso. Espero porque creio na verdade dos sentimentos, no que me é sensível, na delicadeza do amar...

Espero por ti e pelo dia em que um reencontro selará essa vontade imensurável de estar com, de olhar nos olhos de, de trocar afetos que hoje guardamos. Eu espero sim.

Espero poder atravessar os meus próprios rios, e os rios quase oceânicos que nos separam, mas, principalmente, cruzar os nossos limites, aqueles que nos impusemos, e que foram e são, digamos, as desculpas para nos afastarmos tanto assim.

Espero por ti com paciência quase budista, com olhar fitando um horizonte que quase se perdeu em mim, quando quase cri, que havia te perdido...

Eu espero,
Não um esperar resignado, um esperar vazio ou acomodado. Espero uma espera cheia de sutil esperançar, alimentada por um dormir e acordar, que tem como suprimento o próprio esperar.
Espero com certa alegria, com infantil alegrar, a hora desse reencontrar.

Espero, ainda que o tempo decorra e dele decorram desânimos e desassossegos, insônias e entristecimentos, espero.
Espero, pois creio na essência do verdadeiro esperar.


Espero por ti,
Pelo sol que nos concederá dias melhores,
Espero pelo permitir, e pela permissão do destino, desse reencontro, desse quase tão distante alegrar...
Espero...
 


              




                                                       


Amar assim - Em 77 palavras

Mais um Desafio proposto por Margarida Fonseca no Blog 77 palavras





Desafio Rádio Sim nº 36
Vamos construir um texto sabendo que cada frase terá as palavras com número crescente de letras (sem limite final, é o que conseguirem). Por exemplo:
É na tua casa, friso, porque querias implicar.  Dás dois risos parvos.  Afinal, querias suplicar desculpas.
Ora, um bom truque é ir pondo frases curtas, para não enlouquecer.

É um quebra-cabeças, mas divertidíssimo!




                              




Amar assim

É que quis tanto, perdidamente,
Um amor, romance, avassalador,
Em ti pus toda louca espera, unicamente.

No fim, Amei sozinha, dessabor...
 


Hoje sinto solidão, abandonada,
Falta imensa, tristeza interminável.
Sem rumo caminho, desavisada.

Fim terá tormento inexplicável?


É bom amar quando correspondido,
E a união conduzir partilhando,
A flor regar frequentemente,

Já que amar, cresce amando...
 

 
Amor novo viverei futuramente?
O destino traçará caminhos,
Até então amarei imensamente,
E na vida  seguir sozinha completamente...
 

Te amar assim, perdidamente...




                        


              





Leia mais sobre essa deliciosa e séria brincadeira literária no blog 77 palavras de Margarida Fonseca Santos:
http://77palavras.blogspot.com.br/



Meus Desafios no Blog da Margarida Histórias em 77 palavras
http://77palavras.blogspot.com.br/search?q=Roseane+Ferreira




Sim ou não?



E
mtre o sim e o não
Entre o bem e o mal
Há que se equilibrar
Para não balançar,

Cair, tombar...
Entre mentira e verdade,
Quem terá razão?




Tempo afora




Tempo afora
     Contei em segundos o tempo perdido, conto até hoje em sonhos, a esperança de reencontrar o amor que pelos dedos escaparam...




     

Silêncios


           



Silêncios
     Alguns detalhes quer impressos ou mesmo não revelados, permanecem acesos, vivos, como teu olhar que tanto me revelou sem qualquer palavra verbalizada!





 

Ilusão





Ilusão
             Pensou que por uma porta escancarada passaria, e as dores, essas ficariam... Atravessou pelo tempo, entre voos leves e aterrisagens, percebeu , levara consigo, ainda que invisível, todas as bagagens, lembranças e experiências. Compreendera que aquele avolumar não a impedira de voar...





Apartados

   


     Estamos repartidos, parede ou muro, nos fazem sós, quer perto ou longe, apartados, em corpos separados, entretanto, no pensar e no sentir, somos um a lembrança do outro... Um amor que resistirá?



         

Achados e miudezas

             



     Páginas desbotam, flores murcham e perdem seus tons, as antigas miudezas se embaraçam, a foto guardada esmaeceu, folhas soltas de um livro que se perdeu no tempo. Um conjunto de preciosas lembranças, de vida e muitos diversos sentimentos!



          

Sobre memórias e gratidão

 


     Sim, sou grata ao amor, que gerou memórias, e grata também a elas, que habitam com leveza, alma, mente e coração! São achados de belos dias, tempos vividos!





Choices





 Choices
         Perdida. Percebera-se finalmente naquela condição. Após o turbilhão veio o silêncio, e com ele tantas portas. Diversas, fechadas, misteriosas, surpreendentes. Qual abriria?Aquelas que reconhecia, de um certo passado ou as que remeteriam a um futuro desconhecido?
         Fora-lhe dito,
uma única escolha. Então entendeu, revisitaria sua própria vida... porém vista por uma porta, digamos assim , diferente.




               
 
 

Porta aberta






Porta aberta
     
Teu coração é assim, porta aberta, céu em festa, jardim infindo de tantas cores, a me esperar, a convidar... vem...



Portas e portas

 




     Quis uma porta azul. De tom leve, de boa energia, adornada de verdes e flores, seria seu castelo, proteção.
      Enganada, ao passar por ela, ainda que guardada, não escaparia da sua própria solidão, essa sim, dona de uma porta desgastada e sem cor, intimando-a a passar... pois que fugir de si mesmo, é impossível.




                          






Gestando sonhos





Gestando sonhos

Cansada de apenas sombra ser, e ouvir
era uma vez” por tantas vezes, decidiu pelo inesperado:
Surpreender!
Ai, quando os próximos meninos chegarem avistarão a árvore das escolhas!
Pode pegar ler e sonhar!






Pensamentos - em 77 palavras

Mais um Desafio proposto por Margarida Fonseca no Blog 77 palavras




Desafio Escritiva nº 7

 
     Se houver alguém que goste mesmo, mas mesmo muito de ir ao supermercado, que levante a mão, por favor. É que eu não gosto mesmo nada, aliás a única parte de que gosto é a de fazer a lista das compras, porque eu faço listas para tudo. E vocês, também fazem listas ou organizam-se melhor sem elas? 
E se eu vos pedisse que
escrevessem listas de 77 palavras com o que vos apetecer? Aceitam o desafio? 
Pode ser qualquer tipo de lista: de coisas para comprar, de tarefas para fazer, de livros para ler, de filmes para ver, de lugares para visitar, enfim, o que vos apetecer.




                         

 


Pensamentos

O pensamento voa, e mesmo que listasse tudo que por ele passa nessa exata hora, ainda assim, não conseguiria, justamente porque voa depressa, mas as primeiras coisas seriam:

Penso em ti.
Na distância geográfica que nos aparta;
No tempo que não nos vemos;
A vontade de me tele transportar até você;
Em beijos, abraços;
Troca de risos;
Na saudade, que insiste em ficar;
No que fizemos;
Perdemos;
E o que fomos;
(Pausa)
E ai recomeço a pensar...
 




 

 



Leia mais sobre essa deliciosa e séria brincadeira literária no blog 77 palavras de Margarida Fonseca Santos:

http://77palavras.blogspot.com.br/
 



E os meus exercícios no Blog 77 palavras
http://77palavras.blogspot.com.br/search?q=Roseane+Ferreira
 


Aqui todos os Desafios Escritiva nr.7
http://77palavras.blogspot.com.br/2016/04/desafio-escritiva-n-7.html

A porta do tempo





A porta do tempo

     A porta do tempo é assim. Solta. Quase flutuante, e não é ela que se coloca a nossa frente, somos nós que a situamos, onde estamos, onde estão os nossos anseios, onde queremos chegar, e por onde já passamos. Cada porta uma cena. Um construir. Um aportar.



Pelas ondas...


 
Além das ondas (EC)
   Sempre quis ter alguém por quem a vida fizesse sentido, para quem endereçar seus sentimentos tão profundos. Ante a falta que persistia engarrafou aquele escrito tão sincero e atirou além das ondas. De volta ao porto, estava certo, chegaria à pessoa que mesmo sem saber, já fazia seu descompassado coração bater e bater e bater...




             
 
        




 Pelas ondas
        Antes que o barco torto da sua vida afundasse por completo, decidiu escrever para que enfim ela soubesse (ainda eu tarde), que tudo ela lhe dera.
O melhor e o pior da vida.
Enviou o recado pelo whatsApp, como se o mesmo fosse a garrafa que milhas e mares atravessaria, até seu destino...

 




                     



*****

Este texto faz parte do Exercício Criativo - Uma Mensagem na Garrafa
Saiba mais, conheça os outros textos:

http://encantodasletras.50webs.com/umamensagemnagarrafa.htm

Luz na escuridão


           




Luz na escuridão

Seriam tão opacas as lembranças?
Ou apenas faltou luz?
Ou são meus olhos que assim,
Se embaçam...

Mergulham na saudade...
Será?


Sei que um pouco da chama resiste,
Insiste...
E roga entre um pranto e um riso

Esse teu acenar,
Como um último fogo a soltar...


 

Resposta...
Luz na escuridão,
Nesse quase apagar,
Ouso dizer,

Sobrevivo a um feixe de luar...

 


Só teus olhos, de fogo,
Podem retirar dos meus, o nublar...
 





 
 

Até teu coraão

    



Até teu coração...

Estamos em caminhos opostos. Inversos.
Somos um emaranhado, uma trama inacabada,

Nem frente nem verso,
Um texto infame,
De rastro complexo,
Somos várias faces

Avessos, transversos...
Somos memórias incompletas,
Cartas não entregues,
Endereços desconexos...



Me manda um cartão, uma foto?
Que não seja virtual
E sim impresso...
Para que eu sinta direito,
Essa vaga presença,
Teu jeito,
Sem data, nem hora,

Relógio sem ponteiro...


 

Me escreva um rabisco?
Um risco,
Um papel qualquer,
Para que eu saiba, que eu toque.
Que te sinta agora...

Para que eu veja o sorrir do carteiro...
E te saiba viva,
Me traça um roteiro?
Certeiro,

 


Até teu coração?







sexta-feira, 22 de abril de 2016

o relógio e o tempo

Mais uma brincadeira na qual me inseri: Blogagem Coletiva proposta pelas meninas: Mari e Silvana!

        Aceito o desafio, postarei a cada sexta, no meu Blog e nas páginas delas, sendo a cada sexta, uma nova imagem (Por elas proposta) e 140 caracteres.

 


BC Uma Imagem, 140 Caracteres #135 no Blog de Mari







O relógio, o tempo, aquele que dia após dia marca continua e vagarosamente o abismo que nos aparta, revolvendo lembrança do que quase fomos.


sexta-feira, 15 de abril de 2016

A pressa do tempo



Mais uma brincadeira na qual me inseri: Blogagem Coletiva proposta pelas meninas: Mari e Silvana!
        Aceito o desafio, postarei a cada sexta, no meu Blog e nas páginas delas, sendo a cada sexta, uma nova imagem (Por elas proposta) e 140 caracteres.



BC Uma Imagem, 140 Caracteres #134 no Blog de Mari







A vida que passa com pressa, corrida, desenfreada, o tempo que rouba o tempo,  que acelera  e  que tudo passa sem que vejamos dela  o fluir.




Dezembro vindo.....

Daisypath Anniversary tickers
Monarch Butterfly 2

Escrevo para.........

Quando escrevo exorcizo fantasmas, é meio abstração e também minha realidade se despindo.Sou eu me confessando a mi mesma.

Um Poetrix ...verdinho......


Escrevo para....

Escrevo para por no mundo pequenas ânsias, escrevo para aportar desejos aflitos, escrevo para me salvar, é como Jogar as âncoras, o barco ora vai ao sabor das ondas, ora é a deriva....
Escrevo para acariciar as suas almas,e ser tocada por seus olhos impressos de brilho!
escrevo para Gozar,Flutuar, ser e merecer, Escrevo para seus delírios, seu deliciar!
Escrevo para vocês,
Agradeço seus olhos em mim, na minha ruptura poética!
Escrevo!

Muito grata por me sorverem as letras!
A todos que aqui passarem seus olhos, mentes e corações!
Rose

Sobrepondo Sonhos.....