Marcadores

sábado, 16 de janeiro de 2010

Indícios de solidão




Indícios de Solidão...

Caixas, potes, vidros. Separar solidão por solidão.
Recentes para um lado, antigas para outro, reincidentes na gaveta mais antiga.
Cada dia no seu canto, cada período no seu vago,
Cada hora separada conforme a dor.

Silêncios: interiores numa gaveta, exteriores noutra.
Selecionar: motivos aparentes dos não aparentes.
Cada ferida com sua razão. Cada agrura com seu motivo.
Dividir: Fracionar, isolando cada coleção de tristeza.

Ensacar por cores: o cinza do triste, o opaco da agonia,
Separar o turvo da ausência do gris da saudade.
Ah, a saudade, coleção que carece cada dia de mais espaço, cresce assustadoramente...

Para não se perder: Separar as dores das cores, as dores por cores.
Arranjar tudo cuidadosamente dentro do inexistir.
Aquietar: Acomodar nacos de sentimentos, agasalhar pedaços de ilusões,
Frações restadas num canto qualquer da velha memória.

Tirar o pó, alimentar com tênues fios de esperanças cada vazio fecundo.
Aprisionar: Render fagulhas de alegrias em cofres blindados de expectativas.
Viver no sótão entre avolumados guardados do tempo.
Viver meio ao que resta de si.

Embrulhar sorrisos para entrega em ínfimas porções.
Lacrar com sal, marca registrada em tantos cantos. Esquinas.
Oco acalentar. Ocultar-se da própria existência.
Preencher lacunas para entender-se aqui.

Saber-se esmiuçando o viver.
Compreender o que resta latente.
Viver...

Nenhum comentário:

Dezembro vindo.....

Daisypath Anniversary tickers
Monarch Butterfly 2

Escrevo para.........

Quando escrevo exorcizo fantasmas, é meio abstração e também minha realidade se despindo.Sou eu me confessando a mi mesma.

Um Poetrix ...verdinho......


Escrevo para....

Escrevo para por no mundo pequenas ânsias, escrevo para aportar desejos aflitos, escrevo para me salvar, é como Jogar as âncoras, o barco ora vai ao sabor das ondas, ora é a deriva....
Escrevo para acariciar as suas almas,e ser tocada por seus olhos impressos de brilho!
escrevo para Gozar,Flutuar, ser e merecer, Escrevo para seus delírios, seu deliciar!
Escrevo para vocês,
Agradeço seus olhos em mim, na minha ruptura poética!
Escrevo!

Muito grata por me sorverem as letras!
A todos que aqui passarem seus olhos, mentes e corações!
Rose

Sobrepondo Sonhos.....