Marcadores

sexta-feira, 12 de fevereiro de 2010

Irrefutável alvitrar......





Irrefutável alvitrar (EC)


Que fazer se ele tinha predileção por estar enclausurado,
Acorrentado,
Trancafiado em seus recônditos porões?
Afinal o que falar se era praticamente impenetrável,
Inacessível,
Imponderável que aparentava,
Canto obscurecido no qual prevalecia o breu... Intenso e enigmático breu?


Havia que ter um jeito,
De roubar um sorriso que fosse,
De desatravancar um milímetro qualquer a barricada,
Afrouxar os nós das duras amarras,
Permitir,
Conceder,
Destravar...


Aquelas imensuráveis e quase permanentes trincheiras não nasceram ali,
Não tinham estado sempre erigidas.
De certo que não...
Quiçá nos primórdios,
Houve, ainda que anteriormente um fugaz consentimento,
E então eis que sucedeu um COM_sentimento,


continua...

http://recantodasletras.uol.com.br/prosapoetica/2075629

Nenhum comentário:

Dezembro vindo.....

Daisypath Anniversary tickers
Monarch Butterfly 2

Escrevo para.........

Quando escrevo exorcizo fantasmas, é meio abstração e também minha realidade se despindo.Sou eu me confessando a mi mesma.

Um Poetrix ...verdinho......


Escrevo para....

Escrevo para por no mundo pequenas ânsias, escrevo para aportar desejos aflitos, escrevo para me salvar, é como Jogar as âncoras, o barco ora vai ao sabor das ondas, ora é a deriva....
Escrevo para acariciar as suas almas,e ser tocada por seus olhos impressos de brilho!
escrevo para Gozar,Flutuar, ser e merecer, Escrevo para seus delírios, seu deliciar!
Escrevo para vocês,
Agradeço seus olhos em mim, na minha ruptura poética!
Escrevo!

Muito grata por me sorverem as letras!
A todos que aqui passarem seus olhos, mentes e corações!
Rose

Sobrepondo Sonhos.....