Marcadores

sábado, 17 de março de 2012

Infância e Inocência em trovas




Infância e inocência em trovas(EC)

Quanta saudade no peito
Do tempo lá no passado
Existir quase perfeito
Sonhos, viver encantado.

Morando junto à floresta
Na praia brincar todo dia
Infância pura e modesta
Realidade e fantasia.

Brincar de adivinhação
Ouvir histórias ao luar
Dança de roda, emoção.
Livre na chuva dançar

Ver o olhar a se perder
Das águas a imensidão
No marulho adormecer
Encher vazar amplidão!

Bela inocência, magia,
No Marajó foi vivida,
Infância cheia de alegria
Em Salvaterra, uma vida!




*****

Este texto faz parte do Exercício Criativo - Inocência
Saiba mais, conheça os outros textos:
http://encantodasletras.50webs.com/inocencia.htm


Nenhum comentário:

Dezembro vindo.....

Daisypath Anniversary tickers
Monarch Butterfly 2

Escrevo para.........

Quando escrevo exorcizo fantasmas, é meio abstração e também minha realidade se despindo.Sou eu me confessando a mi mesma.

Um Poetrix ...verdinho......


Escrevo para....

Escrevo para por no mundo pequenas ânsias, escrevo para aportar desejos aflitos, escrevo para me salvar, é como Jogar as âncoras, o barco ora vai ao sabor das ondas, ora é a deriva....
Escrevo para acariciar as suas almas,e ser tocada por seus olhos impressos de brilho!
escrevo para Gozar,Flutuar, ser e merecer, Escrevo para seus delírios, seu deliciar!
Escrevo para vocês,
Agradeço seus olhos em mim, na minha ruptura poética!
Escrevo!

Muito grata por me sorverem as letras!
A todos que aqui passarem seus olhos, mentes e corações!
Rose

Sobrepondo Sonhos.....