Marcadores

segunda-feira, 12 de maio de 2008

O frecor das tardes - Por Roseane Ferreira

O frescor das tardes

Ontem, saindo do trabalho deparei-me com uma sensação há tempos não sentida ou mesmo não observada. Um certo frescor de fim de tarde. Deixa que eu explique, quis escrever aqui porque tomou-me uma sensação tão boa,agradável, um misto de paz,contentamento que fisicamente fez, fazia muito bem.
Sabe um cheiro bom? Havia acabado de chover, uma chuva rápida e retornou o sol, o céu limpo e uma aragem gostosa que afastava o calor. As vezes parecia praia, noutras campo orvalhado, causava a impressão de férias, viagem, boas companhias. Entretanto era só uma volta rotineira para casa.
Acordei da rotina, do marasmo, da desesperança, do desconsolo, do não entender, do não digerir... E fui saindo de mansinho d toda a tragédia interior que as vezes criamos para nós, certo drama no qual transformamos alguns dissabores, algumas decepções.
Parecia que naquela hora meio que acordava, virava páginas e era trazida a tona... a margem, a segura margem de um breve e efêmero navegar.
Cheguei então em casa calma sem o revirar do estômago com um misto de fome sim, mas fome de viver mais, experimentar novos mares com a certeza de que maremotos, ventanias são para serem ultrapassados e ainda que nos quedem sempre há um acréscimo inusitado de superação de experienciar.
Hoje quando aqui relembro o frescor da tarde de ontem me alcanço renovando, trocando as capas empoeiradas dos velhos sofás, implementando no rosto um sorriso mais que franco aberto e honesto dirigido a mim, a pessoa amorosa e esperançosa que sou. Assim muitas tardes, finais de tarde concretamente virão, e pressinto também que bom mesmo é não deixar escapar os vestígios de alegria, viver cada momento na companhia das pessoas que gostamos deliciosa e calmamente aproveitados, digerido. Sentir e saborear nossa própria companhia, buscar ser sempre um ser que pensa e busca um crescimento.
A tarde fresca da minha cidade, que invadiu meus dias me fez ver que a essência de tudo é baseada, alicerçada no amor permite se abre sem medo para os misteriosos prazeres, alegrias que ele proporciona.
Concluo ressaltando que tudo, tudo que diz respeito a nossa vida para nos fazer feliz, deve ser por inteiro sem reservas assim jamais será motivo de arrependimento. Então quão bom é ter as melhores lembranças, retirar do coração e da memória aquilo que ousou nos entristecer. E seguir viagem, rumo a quem sabe dias inteiros frescos, de céu azul e vento tocando suavemente o rosto, agitando os cabelos!

Nenhum comentário:

Dezembro vindo.....

Daisypath Anniversary tickers
Monarch Butterfly 2

Escrevo para.........

Quando escrevo exorcizo fantasmas, é meio abstração e também minha realidade se despindo.Sou eu me confessando a mi mesma.

Um Poetrix ...verdinho......


Escrevo para....

Escrevo para por no mundo pequenas ânsias, escrevo para aportar desejos aflitos, escrevo para me salvar, é como Jogar as âncoras, o barco ora vai ao sabor das ondas, ora é a deriva....
Escrevo para acariciar as suas almas,e ser tocada por seus olhos impressos de brilho!
escrevo para Gozar,Flutuar, ser e merecer, Escrevo para seus delírios, seu deliciar!
Escrevo para vocês,
Agradeço seus olhos em mim, na minha ruptura poética!
Escrevo!

Muito grata por me sorverem as letras!
A todos que aqui passarem seus olhos, mentes e corações!
Rose

Sobrepondo Sonhos.....