Marcadores

sexta-feira, 20 de novembro de 2009

O sim e o NÃO - Prosa poética





O sim e o não



Querer teu sim...

Foi como um sonho,

A vontade do tempo que se reduz em pó.

Querer teu sorriso,

Teu dia preciso,

O teu paraíso,

Instalado no fundo do meu olhar.

Sim, querer o teu sim.





Foi te querer,

Foi sonhar.

Querer tua voz,

Grave,

Qual vício dos dias,

Das horas vazias,

Fugidias,

Tua sonoridade

Invasora.

Das vontades,

De te ouvir,

De atravessar as ondas,

A energia,

E chegar pertinho,

Chegar a ti.

Chegar no gosto do teu riso,

Brincar de alegrar,

Ao sim se dar,

Abraçar,

Sim, o teu único sim.





Querer a tua intenção

A tua mão

Destravar as trancas do teu coração

Adentrar...

Querer o teu deixar,

O teu libertar

Da prisão que nos obriga a distância.

Querer

O teu sim,

Os teus olhos em mim,

Sem culpa,

Sem delimitar

Querer ser real o imaginar.

Um sim,

Apenas,

Um só, sim...







Querer teu sim

Com cheiro de sol,

Sabor de quintal,

Calor das noites que aquecem

Derretem solidões.

Desaguando,

Lavando,

Libertando aflições.

Sim...

Só, o teu sim.







Querer o sim

Que perde a hora

Que arranca o ponteiro,

Despacha o porteiro,

Que fecha as cortinas...

O sim qual menino

Sim, sem destino,

Sim, derradeiro,

O teu,

O meu,

Sim.







Querer o sim,

A fresta do entendimento,

Do traduzir o intraduzível

O sim que ignora as leis,

Que é completo

Repleto

Só de sim...

Simples assim.

O sim

Do sim.







O teu negado sim

O sim fustigado

O teu sim que não veio,

Nem deixou recado

O sim teu trancafiado.

O meu sim tão ansiado.

O teu NÃO,

O meu sim

O teu meu sim arquivado,

O meu, teu sim.







Querer sim

O teu sim

Por fim

O sim

Que tranca a saudade para fora,

E perde a chave...







O sim teu,

O meu socorrer,

O sim de todo o meu querer...

Sim...

Si........

S.............



....................................

Nenhum comentário:

Dezembro vindo.....

Daisypath Anniversary tickers
Monarch Butterfly 2

Escrevo para.........

Quando escrevo exorcizo fantasmas, é meio abstração e também minha realidade se despindo.Sou eu me confessando a mi mesma.

Um Poetrix ...verdinho......


Escrevo para....

Escrevo para por no mundo pequenas ânsias, escrevo para aportar desejos aflitos, escrevo para me salvar, é como Jogar as âncoras, o barco ora vai ao sabor das ondas, ora é a deriva....
Escrevo para acariciar as suas almas,e ser tocada por seus olhos impressos de brilho!
escrevo para Gozar,Flutuar, ser e merecer, Escrevo para seus delírios, seu deliciar!
Escrevo para vocês,
Agradeço seus olhos em mim, na minha ruptura poética!
Escrevo!

Muito grata por me sorverem as letras!
A todos que aqui passarem seus olhos, mentes e corações!
Rose

Sobrepondo Sonhos.....