Marcadores

sexta-feira, 25 de setembro de 2009

Quem mexeu... ( no meu quintal e em mim...) (EC)





Quem mexeu... ( no meu quintal e em mim...) (EC)




Por um acaso, muito assim por um acaso você aí que me lê agorinha, sabe me dizer quem ousou mexer nas minhas árvores???? Alguém sabe?? Por favor, me informem!

Elas sumiram muitas, milhares todo santo dia quando acordo olho lá no meu quintal (não tão pequeno) e sempre tem menos algumas. Quem será???
Serão os mesmos que roubam a pureza do meu ar, que inflamam com tanta fumaça meus olhos, meu pulmão, meu coração...
Custo a crer que sejam...
Serão??
E nos meus rios, quem anda insistentemente mexendo, sujando, agredindo minhas espécies, poluindo, pescando clandestinamente, levando para outras paragens toda a diversidade, escurecendo entristecendo minhas águas, quem será este impiedoso ser????

Sabe, ando mesmo invadida, aviltada, tamanha as agressões que sofro, imagina você, esses mesmos que remexem em tudo que é meu deliberadamente, não satisfeitos, queimam-me, destroem a minha riqueza, meu manancial curativo, tudo para engordar seu furados bolsos e seu gados (ou vice-versa), quando não para trocar minha riqueza natural por tal cultura do agro negócio, agro tecnologia que me atinge, me acaba dia após dia...
Estou ficando deserta...
Ando tão cansada, magra e abatida, seca sem cor. Tenho saudade de mim, do meu verdejante ar. Do quanto já fui encantadora e encantada.
Francamente não sei, penso que se não puserem freios nesses que bolem tanto comigo com a minha vivacidade e dignidade confesso que em breve serei apenas uma foto, um filme, um pedacinho qualquer de mim empalhado que me represente como tantos dos meus que já são. Talvez nem nas suas memórias eu fique. As futuras novas gerações de mim quiçá ouçam falar e não tenham noção de quem fui... Como eu era bela e como era rico o meu quintal...
Engraçado é que esses que mexem o tempo todo comigo, nos meus pertences, nas minhas árvores, nas minhas águas (que são tão minhas quanto suas e deles) não sabem ou parecem não saber ignorar que sem mim eles sim podem não sobreviver por muito.
Ah, são uns tontos...
Agora eu digo, espero e muito que alguns tantos que vão se encontrar para falar de como me preservar decidam o melhor e façam aquilo que o que for mais justo e razoável para o nosso bem. Eu agradeço. Penhoradamente.
To aqui indagando, meio que pedindo socorro. Querendo me fazer entender.
Quem mexe em mim, comigo, mexe na sua própria existência.


*****
Este texto faz parte do Exercício Criativo - Quem Mexeu no Meu...
Saiba mais, conheça os outros textos: http://encantodasletras.50webs.com/quem_mexeu.htm

Nenhum comentário:

Dezembro vindo.....

Daisypath Anniversary tickers
Monarch Butterfly 2

Escrevo para.........

Quando escrevo exorcizo fantasmas, é meio abstração e também minha realidade se despindo.Sou eu me confessando a mi mesma.

Um Poetrix ...verdinho......


Escrevo para....

Escrevo para por no mundo pequenas ânsias, escrevo para aportar desejos aflitos, escrevo para me salvar, é como Jogar as âncoras, o barco ora vai ao sabor das ondas, ora é a deriva....
Escrevo para acariciar as suas almas,e ser tocada por seus olhos impressos de brilho!
escrevo para Gozar,Flutuar, ser e merecer, Escrevo para seus delírios, seu deliciar!
Escrevo para vocês,
Agradeço seus olhos em mim, na minha ruptura poética!
Escrevo!

Muito grata por me sorverem as letras!
A todos que aqui passarem seus olhos, mentes e corações!
Rose

Sobrepondo Sonhos.....