Marcadores

sábado, 12 de junho de 2010

Trovinhas do tempo adverso - Da Série " Canções e Re-Versos" (pelo dia de Hoje,12/06)





Neste inspirar, mesclei estrofes da Letra da Música " Quando a chuva passar" de Ramon Cruz,com trovas minhas. Tudo para o seu alegrar, seu prazer...


“Pra que falar?
Se você não quer me ouvir
Fugir agora não resolve nada...
Mas não vou chorar
Se você quiser partir
Às vezes a distância ajuda
E essa tempestade
Um dia vai acabar...” Quando a Chuva passar – Ramon Cruz

Trovinhas do tempo adverso
I
Queria te dizer um tanto
Palavras vindas de dentro
Mas sei que de nada adianta
Mágoas e ressentimentos.
II
Chorar não resolverá
O tempo pode ajudar
Chuva logo passará
Distância há de findar...


...Só quero te lembrar
De quando a gente
Andava nas estrelas
Nas horas lindas
Que passamos juntos... (Ramon Cruz)
III
Ontem horas extasiantes
Céu estrelado quer dia ou noite.
Momento eterno, marcante.
Hoje solidão, um açoite.


...A gente só queria amar e amar
E hoje eu tenho certeza
A nossa história
Não termina agora
Pois essa tempestade
Um dia vai acabar... (Ramon Cruz)
IV
Amei-te tanto e intensamente
Amaste-me em sintonia
Unos assim plenamente.
Há de passar a agonia.


...Quando a chuva passar
Quando o tempo abrir
Abra a janela
E veja: Eu sou o Sol
Eu sou céu e mar
Eu sou seu e fim
E o meu amor é imensidão...( Ramon Cruz)
V
Logo as dores sanarão
Cinza em azul tornará
Fará dia no coração
Mar indo, céu vibrará.
VI
O amor por si é infinitude
E sendo assim é amplidão
Diz a voz da plenitude
Soará voz do coração.

Um comentário:

Jorge Sader Filho disse...

Trovas sucessivas. Rose domina bem a matéria. Parabéns, poeta.

Beijos,
Jorge

Dezembro vindo.....

Daisypath Anniversary tickers
Monarch Butterfly 2

Escrevo para.........

Quando escrevo exorcizo fantasmas, é meio abstração e também minha realidade se despindo.Sou eu me confessando a mi mesma.

Um Poetrix ...verdinho......


Escrevo para....

Escrevo para por no mundo pequenas ânsias, escrevo para aportar desejos aflitos, escrevo para me salvar, é como Jogar as âncoras, o barco ora vai ao sabor das ondas, ora é a deriva....
Escrevo para acariciar as suas almas,e ser tocada por seus olhos impressos de brilho!
escrevo para Gozar,Flutuar, ser e merecer, Escrevo para seus delírios, seu deliciar!
Escrevo para vocês,
Agradeço seus olhos em mim, na minha ruptura poética!
Escrevo!

Muito grata por me sorverem as letras!
A todos que aqui passarem seus olhos, mentes e corações!
Rose

Sobrepondo Sonhos.....