Marcadores

quinta-feira, 11 de junho de 2009

CILADA


CILADA

Costurava
Fazia meus nós
Tuas teias,
Enlaçava,
Fiava,
Seda,
Pelas mãos deslizava...

Tramava
Entremeios onde te prenderia,
Minha vã ilusão
Nos meus laços permaneceria,


Reforçados
Belos
Atraentes,
Licitude aparente,


Cega a presa se achega,
Hipnótico,
Entorpecido,
Estende mãos, braços...
Permite-se sem reservas,


Grade de seda,
Tênues correntes indeléveis
Invólucro assentido,
Tencionando sobejar,


O tempo virá?
Expressando
Permanecerá?
Só sei que nos olhos da presa embevecida
Evidencia,
Um lúgubre reverberar...

Um comentário:

Jorge Sader Filho disse...

A grade é de seda, fácil de rasgar!
Beijos.

Dezembro vindo.....

Daisypath Anniversary tickers
Monarch Butterfly 2

Escrevo para.........

Quando escrevo exorcizo fantasmas, é meio abstração e também minha realidade se despindo.Sou eu me confessando a mi mesma.

Um Poetrix ...verdinho......


Escrevo para....

Escrevo para por no mundo pequenas ânsias, escrevo para aportar desejos aflitos, escrevo para me salvar, é como Jogar as âncoras, o barco ora vai ao sabor das ondas, ora é a deriva....
Escrevo para acariciar as suas almas,e ser tocada por seus olhos impressos de brilho!
escrevo para Gozar,Flutuar, ser e merecer, Escrevo para seus delírios, seu deliciar!
Escrevo para vocês,
Agradeço seus olhos em mim, na minha ruptura poética!
Escrevo!

Muito grata por me sorverem as letras!
A todos que aqui passarem seus olhos, mentes e corações!
Rose

Sobrepondo Sonhos.....