Marcadores

sexta-feira, 29 de maio de 2009

Estações do meu coração



Na minha cidade não há estações, chove muito, chove sempre, Há a garoa da tarde, de todo dia, nem sempre tão garoa (às vezes rapidamente parece que o céu cai, desaba em águas).
No entanto tenho aqui um sol lindo, um céu que neste período já amanhece azul, e fins de tarde quentes, lindos por- de - sol, uma Baia que mais parece mar.
Tenho aqui razões de inspirações...
Mas as vezes me careço de estações...
Por exemplo, na minha Agenda, hoje (20/06/08), hoje já é inverno, e fico a fazer viagens...
Frio, lareiras, fondue... Namorar em baixo das cobertas... O que é melhor?
Subir a Serra juntinhos recolher-se aos carinhos de um bem, avistar de uma janela o vento forte, se chover, a música da chuva batendo , tocando em sons o vidro;
E então não querer descolar os corpos, carecer de calor, carecer dos beijos, do amor...
É verdade, não tenho serras, nem frios...
Muitas vezes só chuvas, só a chuva como companhia...
No entanto,
Nas lindas e calorosas e calorentas manhãs do sol da minha cidade, olho o céu bem azul, e logo azulesce meu coração...
Levo o rosto e os cabelos rumo ao vento e recebo da brisa os recados, os sinais, de que o amor virá... Sem dizer em que estação, então fecho os olhos e componho meus sonhos, minhas fantasias...
Viagens amorosas que ocorrem em cada estação que eu viver.

Logo:

Amarei quer seja no sol,
Ou na chuva...
Beijar-te-ei com lábios de flores primaveris,
Ou folhas do outono ao vento.

Farei amor à luz da lua, nua, transpirando,
Numa praia, numa rede atada... Bem a balançar...

E também me darei em orgasmos,
Debaixo de mil cobertas, após o vinho e o queijo...
E teu calor me acenderá...
E serei lareira em chamas...

Eu sou assim,
Do amor inteira...
Sou mesmo a flor, a borboleta,
O vento e a folha seca...
O sol a lua, e o frio, que pede abraços...




Escrito em junho de 2008.

Um comentário:

Jorge Sader Filho disse...

Esta é a Rose que se doa, como ela fala no seu perfil. Ama, entrega-se e goza.
Beijos.

Dezembro vindo.....

Daisypath Anniversary tickers
Monarch Butterfly 2

Escrevo para.........

Quando escrevo exorcizo fantasmas, é meio abstração e também minha realidade se despindo.Sou eu me confessando a mi mesma.

Um Poetrix ...verdinho......


Escrevo para....

Escrevo para por no mundo pequenas ânsias, escrevo para aportar desejos aflitos, escrevo para me salvar, é como Jogar as âncoras, o barco ora vai ao sabor das ondas, ora é a deriva....
Escrevo para acariciar as suas almas,e ser tocada por seus olhos impressos de brilho!
escrevo para Gozar,Flutuar, ser e merecer, Escrevo para seus delírios, seu deliciar!
Escrevo para vocês,
Agradeço seus olhos em mim, na minha ruptura poética!
Escrevo!

Muito grata por me sorverem as letras!
A todos que aqui passarem seus olhos, mentes e corações!
Rose

Sobrepondo Sonhos.....