Marcadores

sexta-feira, 29 de maio de 2009

IN_precisão


IN_ precisão

Indefinível ou indecifrável?
Incompreensível ou sem tradução?

Imprecisão
Sentimentos se confundem, equivocam-se, acobertam-se...
Hora opostas retas, antagônicas, noutras uníssonos, harmônicos, coadjuvando...
Mostram-se com ou sem reservas,
Apropriam-se um do outro,
Apropriam-se... de mim...

A primeira vista um riso, constante sorrir
Brincar de viver, brincar para viver.


Tal como um véu, burca de sentimentos o riso veste de branco o negro do entristecer.
Suave, o riso não se esforça, sempre ousou. Compõe o conjunto do alegrar do humor da extroversão. É real por isso o entristecer não transparece, fica por trás, escondido...

Acaso acontecer trocam posição, o nublado fecha a cortina, cerra o tempo do sol, então o riso é de rio, de sal, ao invés de doce...

Este Rio-mar, Rir-desaguar é o fervilhar o inquietar, o dúbio, dualidade, quase nunca pressentida, pouco percebida.
A mulher que ri aprisiona o triste da mulher que chora,
Ela põe chaves, trancafia a solidão põe baú profundo às questões que causam peso no olhar.
Mas é real o ser triste da mulher repleta de alegria,
Então num canto obscuro entre paredes e cofres, revela-se...
Sem resistir vai ao ralo ou esgoto o sorrir,
Sem muito esforçar pela porta da frente entra os ais, o sal...

Poucos verão...
Saberão... Dada a imprecisão,
Confusão de sentimentos.
Segredados entre si.

Ressalva:
Não precisa ser no fundo, no dia-a-dia, constatação:
“O palhaço é triste, disseram pinta o rosto pra viver...
Digo: Sorri enquanto chora, gargalha para disfarçar o soluçar...

Nenhum comentário:

Dezembro vindo.....

Daisypath Anniversary tickers
Monarch Butterfly 2

Escrevo para.........

Quando escrevo exorcizo fantasmas, é meio abstração e também minha realidade se despindo.Sou eu me confessando a mi mesma.

Um Poetrix ...verdinho......


Escrevo para....

Escrevo para por no mundo pequenas ânsias, escrevo para aportar desejos aflitos, escrevo para me salvar, é como Jogar as âncoras, o barco ora vai ao sabor das ondas, ora é a deriva....
Escrevo para acariciar as suas almas,e ser tocada por seus olhos impressos de brilho!
escrevo para Gozar,Flutuar, ser e merecer, Escrevo para seus delírios, seu deliciar!
Escrevo para vocês,
Agradeço seus olhos em mim, na minha ruptura poética!
Escrevo!

Muito grata por me sorverem as letras!
A todos que aqui passarem seus olhos, mentes e corações!
Rose

Sobrepondo Sonhos.....